Realizar busca
- 07/11/2017 - 17:10
Terminal de Passageiros do Mucuripe deve esperar um ano por dragagem
Inaugurado às vésperas do Mundial de Futebol do Brasil, em junho de 2014, na esperança de se tornar uma das paradas obrigatórias para cruzeiros marítimos nacionais e internacionais e mais um equipamento para fortalecer o turismo cearense, o Terminal de Passageiros do Mucuripe ainda deve esperar pelo menos cerca de mais um ano, até o fim de 2018, além dos três que já se passaram, para ter a chance de cumprir todas essas promessas. Isso porque a dragagem do cais do novo terminal que deve viabilizar a atracação de grandes embarcações ainda não teve o estudo concluído, e a previsão de licitação da obra é só para o fim deste ano.

Previsões

“O projeto básico encontra-se em fase de finalização, pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH/MTPA), a licença ambiental já está disponível e a Secretaria Nacional de Portos do Ministério de Transportes, Portos e Aviação Civil tem a previsão de licitar até dezembro de 2017”, afirma nota enviada pelo Ministério à redação. A soma de todo o investimento previsto para a conclusão da obra chega a R$ 28 milhões, de acordo com dados também confirmados pelo Ministério dos Transportes, e a previsão é de que a tão esperada dragagem ocorra em seis meses a partir da data de início das obras.

Improviso

Enquanto o cais do Terminal de Passageiros não atinge a profundidade de 13 metros necessária para que embarcações do porte do MS Sirena – o primeiro cruzeiro a trazer turistas para Fortaleza nesta segunda metade do ano – possam atracar, o Porto do Mucuripe deve continuar a operar no improviso durante a próxima temporada de cruzeiros.

Os cerca de mil passageiros do Sirena, a exemplo de outros desde 2014, também tiveram de desembarcar no terminal de cargas e serem levados ao terminal de passageiros em vans, até serem recepcionados e direcionados aos pontos turísticos da Capital. Até março de 2018, segundo informou a Secretaria do Turismo do Ceará, serão mais 13 embarcações do tipo – ou seja, que ainda não podem atracar diretamente no Terminal de Passageiros. Mesmo com todo o deslocamento que tem sido realizado para recepcionar os visitantes, a Secretaria de Turismo do Estado (Setur) informa que “o número de turistas chegando pelo porto em 2017 já é maior que o total de passageiros que vieram em todo o ano de 2016, quando a Capital recebeu oito navios, com 8.625 passageiros”.

O Terminal de Passageiros do Mucuripe, encravado em uma área privilegiada e dotado de uma infraestrutura que comporta muitas pessoas em um ambiente especial, tem sido usado frequentemente para a realização de eventos.

Investimentos no NE

A exemplo do Porto do Mucuripe, outros terminais portuários do Nordeste passaram longos períodos a espera de recursos federais para que a modernização fosse, enfim, proporcionada às instalações. Um deles é o de Maceió, que teve 20 anos de espera destacados pelo próprio Ministério dos Transportes – responsável pela liberação ou não dos recursos. “Esperada há 20 anos, a dragagem do Porto de Maceió teve início autorizado” em outubro último. O contrato, assinado pelo ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella, foi firmado com a empresa belga Jan de Nul, vencedora da licitação. Com valor de R$ 31,7 milhões, as obras para o aprofundamento do Porto de Maceió incluem o canal de acesso, a bacia de evolução e os berços. O prazo para execução de vigência do contrato com a empresa é de 13 meses, a partir da assinatura, sendo nove para a execução do serviço de dragagem”, detalha o texto de divulgação do investimento.

Contatado, o Ministério informou à reportagem que, “na região Nordeste, a Secretaria Nacional de Portos também disponibilizou recursos para os portos da região Nordeste de Fortaleza (CE), Cabedelo (PB) e Maceió (AL), referentes às melhorias nos seus acessos aquaviários”.

Contêineres no Mucuripe

Especificamente no Ceará, são dois alvos de recursos: o Porto do Mucuripe e o Porto do Pecém. No primeiro, além da dragagem mais necessária para o Terminal de Passageiros, há ainda “a implantação de terminal de contêineres no Porto de Fortaleza (CE) – obra a ser concluída em 2018 e valor de investimento de R$ 32,5 milhões”.

Modernização

Para o segundo porto cearense, há a “execução da obra de modernização do terminal portuário de uso misto do Pecém (CE) – obra a ser concluída em 2018 e valor de investimento de R$ 33 milhões”. Além desta, a Secretaria informa de recursos aplicados para “a construção do berço 108 no Porto do Itaqui, em São Luís (MA) – obra concluída em 2017, com valor de investimento R$ 70 milhões”.

Fonte: https://www.portosenavios.com.br/noticias/portos-e-logistica/41320-terminal-de-passageiros-do-mucuripe-deve-esperar-um-ano-por-dragagem

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​