Realizar busca
- 25/11/2017 - 14:42
Residências próprias são 72% das habitações no Estado
 

Fortaleza/Rio. O sonho da casa própria já havia sido alcançado por grande parte da população cearense em 2016. Mais de 2 milhões das residências no ano passado eram próprias, representando 72,2% do total de imóveis totais do Estado. No entanto, a proporção dos domicílios próprios diminuiu em relação a 2015, quando o percentual havia ficado em 74,5%.

Do total de imóveis próprios em 2016, 1,9 milhões já estavam pagos – 96,5% do todo. É o que revela a Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (Pnad) divulgada esta sexta-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os imóveis alugados somavam 515 mil domicílios, 18% do total de residências. O resultado indica um crescimento de 0,74 ponto percentual na comparação de 2016 com o ano anterior.

As moradias cedidas também subiram na passagem de 2015 para 2016, passando de 7,76% para 9,3%, chegando a 265 mil domicílios. O restante das residências do Ceará estão na chamada categoria ‘outra condição’, como, por exemplo, nos casos de invasão, os quais somavam 12 mil no ano passado.

A verticalização das grandes cidades tem feito surgir uma quantidade crescente de imóveis do tipo apartamento. No entanto, ainda assim, 90% das residências do Ceará eram casas, somando 2,5 milhões, contra 260 mil apartamentos.

Brasil

O levantamento realizado pelo IBGE estima que havia cerca de 69,2 milhões de domicílios no Brasil em 2016. Desse total, 86% eram casas (59,6 milhões) e 13,7%, apartamentos (9,5 milhões). Os domicílios próprios já pagos representavam 68,2% (47,2 milhões); 5,9% eram próprios, mas ainda estavam sendo pagos (4,1 milhões).

Os domicílios alugados respondiam por 17,5% do total (12,1 milhões de domicílios), os cedidos representavam 8,2% (5,7 milhões de domicílios) e aqueles em outra condição, como, por exemplo, casos de invasão, 0,2% (143 mil domicílios).

Serviços básicos

Dos 69,2 milhões de domicílios em 2016, 97,2% (67,3 milhões) tinham água canalizada. Em 85,8% deles, a principal fonte de abastecimento de água era a rede geral de distribuição. Desse contingente, em 87,3%, a disponibilidade da rede geral era diária; em 5%, a frequência era de 4 a 6 vezes por semana; e de 1 a 3 vezes na semana, em 5,8% dos domicílios.

Em 45,6 milhões de domicílios, o escoamento do esgoto era feito pela rede geral ou fossa ligada à rede, representando 65,9% do total. Em 29,7% (20,6 milhões de domicílios), o esgotamento sanitário era por meio de fossa não ligada à rede.

Fonte:  http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/residencias-proprias-sao-72-das-habitacoes-no-estado-1.1856286

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​