Realizar busca
- 27/09/2018 - 09:36
Reformas aquecem mercado da construção no fim de ano
A chegada das festas de fim de ano elevam o desejo do consumidor para reformar a casa e receber melhor os amigos e familiares. Por consequência, o segundo semestre se transforma em um dos períodos mais esperados por quem trabalha direta e indiretamente no setor da construção civil. É o caso da arquiteta, Natália Gurgel, cujo faturamento praticamente dobra nos últimos meses do ano, em decorrência da maior demanda por projetos de reforma e construção.

“Em janeiro, por exemplo, atendo cerca de quatro clientes por mês, mas, a partir de agosto, a procura por projetos já começa a dobrar e passo a receber uns oito”, contabiliza.

Outubro, especifica, é o mês no qual os clientes mais procuram os serviços realizados pela arquiteta junto a sua equipe, formada por duas pessoas. Mesmo “em cima da hora”, o pedido de todos é para que tudo fique pronto até o Natal. “Nessa época do ano, os clientes querem reformar a sala, os quartos e o apartamento em geral para deixar tudo novo para um novo ciclo”, diz a arquiteta, ressaltando que foi preciso contratar temporariamente uma terceira pessoa (arquiteto) para auxiliar no trabalho do escritório.

Dentre os pedidos mais frequentes nos projetos estão a troca de papéis de parede, móveis, cortinas e revestimentos. Para atrair o cliente, a equipe de Natália costuma visitar várias lojas de materiais de construção e decoração para apresentar pelo menos três opções de orçamento para o cliente. “Assim, ele se sente mais confortável quando for fechar o projeto dele”.

A fisioterapeuta Rachel Lima faz parte da carteira de clientes de Natália. Os gastos com a reforma do novo apartamento, localizado no Bairro de Fátima, já chega à casa dos R$ 20 mil, sendo R$ 3 mil a R$ 5 mil despendidos somente com materiais de construção, calcula.

“Eu, meu marido e nossos dois filhos recebemos o apartamento novo há cerca de um mês e iniciamos a reforma. Tivemos gastos com engenheiro, eletricista, gesso, materiais de construção, etc. E queremos que a reforma fique pronta logo para passarmos o Natal lá”, projeta Rachel.

A reforma, segundo ela, é “grande” porque engloba desde a simples troca de uma porta de correr até a derrubada de um antigo banheiro da cozinha.

Vendas melhores

Gerente da Construtop Água Fria, casa de material de construção localizada no bairro Parque Manibura, Fábio Guedes estima que, no último trimestre deste ano, o volume de vendas no estabelecimento deve ser pelo menos 10% maior ante o trimestre imediatamente anterior, que vai de julho a setembro.

Especialmente dos produtos utilizados em pinturas (tintas, rolos, pincéis, etc.), trocas de piso (cerâmicas, argamassas, etc.) e revestimentos. “Nosso segmento já sente um crescimento de vendas neste segundo semestre porque muitas pessoas melhoram a estética da casa para receber familiares que vêm de fora. E deixam reservas (financeiras) para isso”, justifica Fábio, dizendo que os itens comprados são normalmente utilizados para reformas específicas de banheiros e cozinhas.

Para o gerente, existem fatores que colaboram para a boa expectativa de vendas no segundo semestre, como a liberação do 13º salário e a própria melhora do mercado imobiliário cearense. Neste segundo semestre, calcula, as vendas já estão cerca de 8% maiores ante um dia comum. “O ramo imobiliário está dando uma crescida e a gente pega essa mesma (boa) maré. Quando o ramo está bem, nós também estamos”. Para aquecer a movimentação de pessoas e as vendas, a loja convida representantes das marcas parceiras para fazer demonstrações de produtos. Assim, o cliente já tem uma ideia de como aquele produto pode ficar quando utilizar em sua casa, antes mesmo de comprá-lo. Outra estratégia para atrair o consumidor é criar kits de até cinco itens correlacionados, com descontos de até 15%. “Quem vai pintar a casa vai precisar de tinta, rolo, lixa, e a gente monta esses kits, dando desconto em cima destes produtos”.

Demanda crescente

Além de levantar prédios comerciais, a construtora Reforma em Domicílio também promove reformas em apartamentos e casas em Fortaleza. A partir do trabalho desenvolvido por uma equipe de 20 pessoas, o sócio e gerente da empresa, Ciro Régis, mira ampliar em até 20% o número de pedidos de orçamento para reformas. Isso, de outubro a novembro deste ano, ante igual período de 2017.

“A demanda por reformas aumenta bastante por conta das datas comemorativas de fim de ano. Não tivemos um crescimento em 2017, em relação a 2016, mas desde julho (deste ano) vemos uma crescente demanda”.

A troca de piso, pinturas, reforma de banheiro e construção de decks em casas de condomínio com quintal, segundo Ciro Régis, estão entre os tipos de reformas preferidas pelos seus clientes no período. Quanto a promoções, conta como dispensáveis na época. “Temos uma demanda tão alta que acabamos até recusando alguns trabalhos”, afirma.

Manutenção e pesquisa

Dedicado a uma reforma menor, da fiação elétrica e mudança do quadro de energia instalado em sua calçada, o professor Tito Lívio não abre mão de deixar a casa melhor estruturada para receber os parentes no Natal. “Resolvi reformar minha casa porque a gente sempre tem as festas de fim de ano e também procura fazer manutenção. A fiação elétrica era muito antiga e quero deixar tudo direitinho pra receber o pessoal”.

Tecnólogo em Radiologia, Alex Silva Oliveira saiu à procura de materiais de construção mais em conta. Para isso, ligou para algumas lojas do ramo em Fortaleza. “Antes de fazer as compras eu sempre pesquiso os preços, mesmo que seja um coisa pequena ou um material bem simples”. Em visita à Construtop, comemorou por ter encontrado um material hidráulico e armador de rede mais baratos.

 

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​