Realizar busca
- 27/05/2017 - 21:36
Redução da gasolina ainda não chegou ao consumidor

Anunciada pela Petrobras na última quinta-feira (25), a redução no preço da gasolina nas refinarias em 5,4% deverá trazer um pequeno alívio ao bolso do consumidor cearense nos próximos dias. A reportagem visitou na sexta-feira (26) um total de 12 postos de combustíveis na Capital, e constatou que a baixa ainda não foi repassada ao consumidor. Os valores encontrados oscilaram entre R$ 3,80 e R$ 3,89.

No Estado, onde o combustível é o mais caro da região Nordeste e o quarto do País, o valor médio do litro poderá cair de R$ 3,87 para R$ 3,78, caso a estimativa da estatal seja confirmada.

Para o consumidor final, a Petrobras prevê recuo de 2,4% no preço médio da gasolina, ou R$ 0,09 por litro. No caso do diesel, cujo preço nas refinarias caiu 3,5%, a estatal estima baixa de 2,2% nas bombas dos postos de combustíveis, o que representa uma economia de R$ 0,07. Quanto ao diesel, o preço médio no Ceará está em R$ 3,15, segundo levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), divulgado na sexta. Com a possível redução de R$ 0,07, o valor do combustível iria para R$ 3,08.

Reajuste incerto

Vale lembrar que os reajustes nas refinarias não significam, necessariamente, alteração nos valores praticados nos postos. Isso porque as distribuidoras podem repassar ou não essa variação ao consumidor final. Bruno Iughetti, consultor na área de petróleo e gás, afirma que o consumidor cearense começará a perceber a redução dos preços daqui a uma semana, com a distribuição dos novos estoques de combustíveis, já com os valores corrigidos.

“É claro que a grande maioria dos postos vai procurar baixar o mínimo possível, mas aqueles que tiverem a estratégia de baixar os preços ao máximo, certamente, vão vender mais. São formas de estratégia. O consumidor não está abrindo mão de pesquisar os preços nos postos”, diz.

Em nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Ceará (Sindipostos-CE) reforça que “o mercado é livre em todos os elos da cadeia de produção de combustíveis (refinarias, distribuidoras e postos revendedores) e que cada agente econômico participante dessa cadeia é livre para definir os preços de seus produtos”.

Justificativa

A queda dos valores da gasolina e do diesel nas refinarias está ligada à alta expressiva das importações dos combustíveis em abril, segundo a Petrobras.

Fonte: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/reducao-da-gasolina-ainda-nao-chegou-ao-consumidor-1.1761397

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​