Realizar busca
- 18/11/2017 - 18:19
Possibilidade de ampliar negócios anima empresas
 
Para as empresas que hoje atuam na operação do Porto do Pecém, a parceria com Roterdã é vista com otimismo, sobretudo pelo aumento das possibilidades de negócios com empresas de outros países. “Nossa expectativa é altamente positiva. Roterdã tem parcerias comerciais em todo o mundo e, certamente, deverá carrear novos projetos para o Pecém”, diz Carlos Maia, diretor da Tecer Terminais Portuários, que movimenta contêineres, granéis sólidos e cargas em geral no porto cearense. “Essa sinergia fará muito bem ao nosso porto. E no momento em que a expansão acontecer, a Tecer estará pronta para dar uma resposta a esta nova realidade fazendo novas aquisições de equipamentos em prol do projeto Pecém-Roterdã”.Maia diz que em 2018 a empresa irá atuar fortemente na exportação de granéis, em especial a escória siderúrgica, num volume estimado em 600 mil toneladas. E minério de ferro, com um volume de 300 mil toneladas. “No próximo ano, devemos ajustar a utilização dos novos guindastes portuários (MHCs). Nossos equipamentos estão preparados para o incremento na movimentação de placas de aço produzidos e exportadas pela siderúrgica, que deverá atingir as 3 milhões de toneladas em 2018”.

Segundo o diretor superintendente da APM Terminals, Ricardo Arten, a empresa espera crescer 20% neste ano, em volume movimentado. “Somente em setembro foram movimentados 24,260 TEUs (unidade equivalente a 20 Pés), um recorde histórico para o terminal”. Para Ricardo Parente, presidente da Aecipp, a parceria deve promover também a melhora do ambiente industrial do Cipp. “Acredito que a parceria irá agregar boas práticas de gestão, melhoria da capacitação de mão de obra, dos fornecedores, dando maior velocidade a essas transformações”.

Nova linha

Neste mês, a Maersk Line, maior transportadora de contêineres do mundo, iniciou a linha Pecém Express, que liga o Pecém a portos na Espanha, Holanda e Reino Unido, voltado para o transporte de frutas. A expectativa da empresa é aumentar em 10% o volume de cargas a partir do porto cearense, por meio de quatro navios que irão operar a linha até fevereiro de 2018, quando termina a safra.

Fonte: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/possibilidade-de-ampliar-negocios-anima-empresas-1.1852841

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​