Realizar busca
- 23/03/2017 - 16:48
Pecém e Roterdã: passo inicial para sociedade

Com a expectativa de vencer a etapa jurídica até o fim do ano, Camilo diz que há muitos obstáculos a superar

Roterdã (Holanda). O governador do Ceará, Camilo Santana, e o CEO do Porto de Roterdã, Allard Castelein, assinaram nessa quarta-feira (22) o Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) que dá início ao processo de negociação da Cearáportos e da autoridade do porto holandês para firmar uma sociedade entre as duas partes. “É um dia histórico, é um marco, mas, até que tudo seja contratado, haverá ainda um esforço das partes para a superação de óbices jurídicos. Espero que tudo esteja definido antes do Natal”, disse o governador.
 

O presidente da Cearáportos, Danilo Serpa, e o diretor do Porto de Roterdã, René van der Plas, também assinaram como testemunhas. Antes da cerimônia oficial, cerca de 150 pessoas, entre as quais estavam empresários e executivos de companhias que estão instaladas no Porto de Roterdã, ouviram informações de Castelein. Ele falou sobre a ação de sua organização em vários portos do mundo, citando o de Sohar, em Oman, no Oriente Médio; o Geral, no Espírito Santo, que ainda não saiu do papel; e o de Pecém, onde há a perspectiva de uma parceria. Depois, falou o economista Alexandre Dimitri, do Rodabank, um banco holandês de investimento, na opinião da qual a economia do Brasil começa a dar sinais de recuperação, apesar “dos casos de corrupção” que se registram.

Prioridades

Por sua vez, René van der Plas, diretor do porto holandês, afirmou que ele sua equipe estão priorizando, no exterior, os dois portos que administram na Indonésia e os dois que no Brasil poderão ser administrados por Roterdã – o capixaba Geral, ainda inexistente, e o cearense Pecém, “que existe e opera, está estrategicamente localizado, tem ótimo calado e pode ser expandido sem problema”. René concluiu dizendo: “Estou feliz e orgulhoso com a chance de podermos trabalhar juntos com a Cearáportos no Porto do Pecém. Eu tenho o objetivo de ser parceiro de Pecém para diversificar seus negócios”. O governador Camilo Santana delegou à Cearáportos, Beatriz Canamary Otoch, a tarefa de transmitir aos empresários holandeses presentes as informações sobre números, estatísticas e ações do Porto do Pecém. Ela surpreendeu ao revelar que, em menos de um ano, a movimentação de carga de Pecém dobrou “e vai triplicar neste ano de 2017”, creditando esse crescimento à operação da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), “cujos sócios são as empresas sul-coreanas Dongkuk Steel e Posco e a brasileira Vale, uma das maiores mineradoras do mundo”.

 

Ponto de atração

O secretário do Planejamento e Gestão do Ceará, Maia Júnior, recorda que ele participou, desde o início, da concepção do Porto do Pecém. “Pensamos, no governo Tasso Jereissati, que esse porto teria de, por conceito, unir não só a operação portuária, mas, principalmente, ser ponto de atração de empreendimentos estruturantes”, afirmou.

Interesse

Após a assinatura do MoU, Camilo Santana, Danilo Serpa e o Procurador-Geral do Estado, Juvêncio Maia, tiveram reunião com empresários de cinco companhias que estão instaladas e operam no Porto de Roterdã.

O nome de duas dessas companhias foi revelado: a VTTI, especializada em tancagem de combustíveis; e a Vopak, também do mesmo ramo. Seus executivos já estavam informados de que o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (Cipp) deverá receber um novo parque de tancagem, que substituirá o atual, na área do Mucuripe, em Fortaleza. Eles querem saber mais sobre esse projeto.

Fonte: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/pecem-e-roterda-passo-inicial-para-sociedade-1.1725158

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​