Realizar busca
- 27/09/2017 - 16:42
O Setor de Transporte de Cargas no Brasil e seus Desencontros Estruturais por falta de Planejamento

O segmento do setor de transporte tem uma estrutura de entidades de controle, sindicatos classistas, federações e o sistema SEST/SENAT de apoio ao trabalhador das empresas filiadas, sejam transportadoras, operadores logísticos e/ou empresas de transporte de passageiros municipais, intermunicipais e interestaduais. As entidades que mais se destacam são a ANTT, CNT, NTC & Logística, ABTC que atuam nacionalmente e influenciam as demais nas suas ações de apoio ao setor e suas empresas, contudo o que observo é uma desestruturação quanto as “Bandeiras” das necessidades do setor, por questões políticas entre estas entidades nacionais federações e seus sindicatos, as ações acabam não tendo o efeito desejado por ausência de um planejamento estratégico do próprio setor, que poderia articular-se de forma coordenada tendo todos os mesmos objetivos e assim juntar forças quanto as necessidades das empresas.

Temos mais de uma dezena de entidades nacionais, outra dezena de federações e mais de 80 sindicatos que não conseguem conversar de forma planejada em torno de um projeto nacional para melhor organizar as “Bandeiras” das necessidades:

  •  Legislação;
  • Mobilidade urbana;
  • Fiscalização;
  • Regulagem do setor;
  • Capacitação profissional empresarial e do trabalhador;
  • Segurança pública;
  • Financiamentos;
  • Equipamentos e Tecnologias;
  • Sistemas;
  • Custeio e comercialização dos fretes;
  • Modelos de governança corporativas;
  • Estatísticas do setor;
  • Participação nas políticas nacionais.

Enfim, não sei quais das entidades poderia dar o primeiro passo e fazer essa convocação nacional para a realização deste primeiro planejamento estratégico e depois subdividir em seções para que todas entidades tivessem um papel relevante neste projeto nacional de reestruturação do setor.

Todas entidades trabalhariam em uma estrutura única de objetivos e teriam sempre o apoio de todas quando da execução de seus eventos planejados de forma coordenadas e assim teríamos não só um ganho de produtividade, mas redução de custos por não haver sobreposição de eventos como tem corrido hoje e sempre.

Fica aqui a sugestão de quem tem um histórico de atuação como consultor, executivo e já presenciou de tudo em nossas entidades.

Francisco Pontes

Fonte: https://fpontts.blogspot.com.br/2017/09/o-setor-de-transporte-de-cargas-no.html?m=1

2 pensamentos em “O Setor de Transporte de Cargas no Brasil e seus Desencontros Estruturais por falta de Planejamento”

  1. Espedito Róseo Jr disse:

    É necessário que esta bandeira seja levantada por todos fazem parte do setor. Basta de desencontros e da busca de interesses próprios.

    1. Francisco Pontes disse:

      Verdade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​