Realizar busca
- 24/09/2019 - 07:00
Nuvem é solução para armazenamento e controle remoto de dados

Antigamente, quando falávamos em backup, era sempre necessário ter algum tipo de mídia física. Para armazenar o conteúdo dos arquivos que queríamos salvar precisávamos de disquetes, CDs, DVDs e pendrives. Felizmente, soluções em nuvem foram criadas e salvar nossos arquivos ou até mesmo compartilhá-los virou uma missão bem mais tranquila. Quando o assunto é nuvem, tanto empresas quanto pessoas físicas têm mais ganhos do que perdas.

Para as empresas, redução de custo de armazenamento físico dos dados é uma das vantagens. Outra é que funcionários podem trocar informações com a nuvem e trabalhar de qualquer lugar, até de casa. O sonho do home office é uma realidade nos tempos atuais cada vez mais forte. “A tecnologia com videoconferência é um grande facilitador para que o profissional do futuro possa trabalhar de onde quiser. A troca de arquivos em nuvem, sem perder qualidade ou agilidade, também mudou o panorama nesse sentido”, explica Gil Van Delft, presidente do PageGroup no Brasil.

Segundo informações divulgadas pela Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação (Brasscom), o mercado de cloud computing deve crescer 27% no Brasil até 2021 – o que representa uma expectativa de faturamento de R$ 29 bilhões.

Para Sérgio Barreira Uchôa, gerente de Marketing da Hostweb, não há como pensar o mundo atual sem falarmos em computação em nuvem. Para ele, o consumidor não tem nem opção. Ele já usa a nuvem mesmo sem perceber. “Uma série de comodidades hoje em dia já fazem uso da nuvem. Fazer backup do celular, usar mensagem instantânea, recomendação de mapa, roteirização, trajetos, tudo isso só funciona por conta da nuvem. As pessoas podem optar é por comprar um serviço na nuvem. A maioria delas só usa serviço gratuito, mas o pago está se difundindo. Streaming de música como Spotify e Deezer, por exemplo. O valor pago não é tão caro e já começam a se popularizar. Tem gente que nem sabe como vivia antes do Netflix. Nós antes esperávamos o desenho. Se perdesse, só no dia seguinte. A criança pequena hoje não espera, ela escolhe a hora que quer assistir”, afirma Uchôa.

João Nunes, diretor de nuvem da Microsoft Brasil, concorda com que fala Uchôa. Para a Microsoft, a nuvem é um dos grandes motores tecnológicos da transformação digital, trazendo mais eficiência, produtividade e um ambiente de trabalho mais moderno para as empresas. “O poder e a importância da adoção da nuvem, vão muito além do backup de dados. A adoção dessa tecnologia proporciona mais rapidez e agilidade para o negócio, através de uma extensa gama de serviços e funcionalidades, incluindo recursos de Inteligência Artificial”, disse Nunes.

Para as empresas, Uchôa acredita que não é uma questão de se vão, mas quando irão, como vai e por que vai usar a nuvem? “A questão é muito certa. Vou dar uma situação comum no nosso trabalho, aqui em Fortaleza os mercadinhos estão crescendo muito e esse pessoal tem cada vez menos tempo para se concentrar em trocar HD ou máquinas. Vários deles são clientes nossos por isso. Eles passam a se concentrar no negócio deles e deixam essa parte técnica conosco. Eles vão focar em produto, atender melhor o cliente etc.”, garantiu Uchôa.

Quando migrar

Segundo Diego Santos, gerente de produto da Locaweb, o estágio de migração é considerado quando a empresa tem ao menos base de governança, técnica e operacional para consumo por uso, para migrar com eficiência os ambientes. “Nesta fase, para uma migração eficiente, é fundamental considerar o desenho de projeto que minimize o risco de falhas e maximize o ROI (Return Of Investiment). Muitos projetos ambiciosos de TI falham porque eles são baseados em estratégias e planos inadequados. É crítico classificar, sequenciar e ter um plano e método que sejam aderentes às cargas de trabalho, ambientes e até cultura da empresa”, afirmou Santos.

De acordo com Santos, a empresa precisa avaliar se existe um roteiro de migração que contemple um plano com recursos e detalhes sobre as atividades da ação. “O roteiro é usado para definir a ordem e dependências de suas iniciativas para atingir as metas estabelecidas, fundamentado em uma arquitetura que suporte os requisitos do negócio e a conformidade com políticas de governança”, completa.

Por fim, o gerente da Locaweb afirma que além da migração é fundamental pensar no pós também. Para chegar a esse estágio, uma empresa que já tenha passado pela migração entra no desafio de amadurecimento como loop contínuo, não um destino final. “Uma vez na nuvem é crítico no sucesso de uso desta tecnologia a manutenção com otimização de processos que viabilizarão a redução de custos e melhoria contínua”.

Pessoa física

Para você que não é uma empresa, há algumas ótimas soluções de nuvem para salvar seus arquivos da faculdade, do colégio ou mesmo da empresa. Quem tem notebook, desktop e celular, ter acesso a algum tipo de nuvem é vital. Hoje em dia, há ótimas máquinas com pouco armazenamento (128GB ou 256GB) e celulares com 128GB que podem parecer muito, em primeiro momento, mas depois de tantas fotos e vídeos começam a ficar pequenos. “O ambiente em nuvem permite uma série de benefícios tanto para as empresas, quanto para pessoas físicas. Uma delas é a flexibilidade de acesso aos arquivos de qualquer lugar e em diversos dispositivos; e outra é a segurança. Já podemos até fazer backup das fotos automaticamente para usuários Android com o Fotos”, afirma porta-voz do Google.

Além do Google, a Microsoft está no mercado com soluções de nuvem com preços que começam em R$ 9 para 100 GB, além da versão de 5 GB gratuita. Há também soluções conjuntas com o Office 365, um pacote que também inclui programas consagrados da empresa como Word e Excel. Estas soluções podem ser importantes para pessoas que não pensam ou não podem largar a dupla de soluções citadas acima. Outra solução, essa usada por usuários da Apple, é a iCloud. Além da solução grátis de 5 GB, a Apple oferta 50 GB por R$ 3,50, 200 GB por R$ 10,90 e 2 TB por R$ 34,90 (valores por mês). O que a Apple oferta é interessante para quem já é cliente dela com diversos produtos.

Vale a pena?

Sim, vale muito. O backup mídia física ainda pode e deve ser usado sempre que possível e se não for aumentar demais o custo. Porém, a segurança de se ter os arquivos na nuvem é uma vantagem a ser considerada. É muito válido tanto para empresas quanto para você que está concluindo o seu curso na faculdade e quer um lugar seguro para guardar os documentos para a monografia que te levará à formatura.

Fonte: Diário do Nordeste

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​