Realizar busca
- 04/09/2018 - 09:07
Japão conduzirá o primeiro teste para o desenvolvimento de um elevador espacial

Uma equipe de pesquisadores da Shizuoka University anunciou que realizará em setembro o primeiro teste para a instalação de um elevador espacial – um veículo análogo a um elevador predial capaz de conectar permanentemente a Terra à Estação Espacial Internacional por meio de cabos.

Conforme descreveu o site The Mainichi, o experimento consistirá em posicionar no espaço próximo à EEI dois pequenos satélites cúbicos com 10 centímetros de aresta cada, os quais serão interconectados por um cabo de aço. Pelo cabo deverá correr um container, semelhante ao carro de um elevador, que se moverá entre os satélites utilizando um motor; o movimento será integralmente gravado por uma câmera instalada na estrutura móvel.

De acordo com o referido site, a experiência será a primeira do tipo conduzida no espaço, e deve servir para a condução de uma análise prática dos vários desafios que ainda se interpõem ao estabelecimento do elevador – fatores como a necessidade de um cabo extremamente resistente, ou de uma estrutura que possa de alguma forma evitar a colisão com detritos espaciais.

A estrutura toda também deve ser suficientemente resistente para suportar a incidência de raios cósmicos. No momento, um dos componentes mais aptos a encarar as agruras do espaço sideral são os nanotubos de carbono.

Redução drástica de custos

Caso apresentem bons resultados, os testes realizados pela Shizuoka University devem representar um passo de suma importância para o estabelecimento de um elevador espacial plenamente funcional. De acordo com os envolvidos no projeto, semelhante meio de transporte poderia tornar até 100 vezes mais barato o traslado de cargas ou de passageiros; e isso por meio de uma empreitada de custo análogo ao de um trem maglev intermunicipal.

Uma das principais interessadas é a Obayashi Corp., empresa que atua como assessora técnica o experimento e que possui também um protótipo próprio para a estrutura. No caso, o elevador-conceito da Obayashi é composto por dois carros ovais, cada qual medindo 18 metros de comprimento e 7,2 metros de diâmetro, com capacidade para 30 pessoas.

Oito dias a 200 quilômetros por hora

Os carros devem ser conectados simultaneamente à EEI e a uma base sobre o oceano, representando uma viagem de 36 mil quilômetros – ou oito dias, a uma velocidade média de 200 quilômetros por hora. “Na teoria, um elevador espacial é altamente plausível”, afirmou o cientista responsável pelos testes, Yoji Ishikawa, em entrevista ao referido site. Para ele, trata-se de uma tecnologia necessária, já que “as viagens espaciais devem se tornar algo popular no futuro.”

Já o supervisor da Obayashi Corp., Prof. Yoshio Aoki, reforça a necessidade de uma joint venture multi-institucional para tirar a coisa toda do papel. “É essencial que as indústrias, as instituições de ensino e os governos se juntem para o desenvolvimento da tecnologia”, disse Aoki ao The Mainichi.

 

 

 

Fonte: CanalTech

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​