Realizar busca
- 11/04/2018 - 10:12
Intenção de compra tem alta em abril e vai a 36,2%

Observadas desde janeiro, as melhoras no cenário econômico brasileiro e local tem influenciado a confiança e a pretensão de compras do consumidor de Fortaleza neste início de ano. Em abril, cerca de 36,2% dos consumidores da Capital demonstraram interesse de fazer algum tipo de compra durante o mês, taxa 2,6 pontos percentuais acima do resultado observado em março, conforme levantamento divulgado ontem (10) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE).

Na comparação com igual período do ano passado, a intenção de compra para abril também representa avanço de 1,6 ponto percentual. Para o presidente em exercício da Fecomércio-CE, Maurício Filizola, os dados refletem a expectativa da Instituição. “Essa é uma tendência que nós esperamos para este ano de 2018 como um todo, que as melhoras venham acontecendo, mesmo que lentamente”.

Outro ponto bastante positivo da pesquisa é o ranking dos produtos que estão na mira dos consumidores. A lista demonstra a volta dos bens duráveis e semiduráveis às primeiras posições. As televisões saem na frente, sendo apontadas como desejo de consumo por 17,4% do entrevistados, seguidas pelos móveis (16,3%), itens de vestuário (15,6%), entre outros.

“Isso demonstra uma economia mais equilibrada do que nesses últimos anos de crise, já que, por terem valores mais elevados, as pessoas só compram esse tipo de produto quando veem que o momento é favorável”, detalha Filizola.

Ele ressalta também que, apesar dos índices não estarem no mesmo patamar de quatro anos atrás, os resultados atuais já refletem um maior aquecimento da economia e podem ser comemorados. “Os dados devem melhorar ainda mais ao longo do ano”, acrescenta.

O ticket médio do consumidor de Fortaleza em abril ficou em R$ 298,95, valor razoável, de acordo com o presidente em exercício da Fecomércio-CE, para um mês que não tem datas consideradas comemorativas. “Em meses que temos alguma data diferencial, esse valor pode ser maior, mas o montante observado está dentro do estimado e a nossa expectativa é que a pretensão de compra e o valor a ser gasto se consolidem”, espera.

Consumidor

A confiança do consumidor de Fortaleza, variável que interfere diretamente na intenção de compras, se manteve estável ao apresentar leve alta de 0,3% chegando a 103,7 pontos. “Os números começaram a ter uma positividade diante do cenário macroeconômico de inflação e juros mais baixos, fatores que favorecem o mercado como um todo. O que ainda esperamos é que essa taxa de juros chegue na prática ao mercado, fortalecendo a retomada do consumo”, pontua Maurício.

O porta-voz da Fecomércio também ressalta a importância da criação de novos postos de trabalho para que a economia volte aos níveis anteriores aos da crise. “O emprego é o que gera renda, que traz as condições necessárias ao consumidor para que ele compre e movimente o resto da cadeia. Nós já observamos um saldo melhor, mas ainda há muito o que se trabalhar”.

O perfil do consumidor mais otimista encontrado no levantamento para este mês é composto por homens (107,5 pontos), com faixa etária entre 18 e 24 anos (110,2 pontos), com ensino superior (106,9 pontos) e renda familiar acima de dez salários mínimos (114,9 pontos).

Confiança do Empresário

A confiança do empresário do comércio registrou uma pequena redução de 1,2% no bimestre de março e abril ante os meses de janeiro e fevereiro. Filizola explica que, apesar da queda, o índice ainda ficou no campo positivo. “Nós consideramos otimismo quando a taxa fica acima de 100 pontos. A confiança do empresário do neste bimestre atingiu 104,7 pontos”, arremata Maurício Filizola.

 

 

 

Fonte: Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​