Realizar busca
- 05/05/2017 - 00:00
Ibovespa cai quase 2% e perde os 65 mil pontos com derrocada de commodities; dólar vai a R$ 3,18

Índice acentuou as perdas durante a tarde de olho no cenário externo e com falta de empolgação do mercado sobre aprovação da Previdência em comissão especial

SÃO PAULO – A forte queda das commodities e o dia negativo no mercado internacional repercutiram no Ibovespa nesta quinta-feira (4), sessão em que os investidores também digeriram a aprovação do texto-base da reforma da Previdência na comissão especial na Câmara dos Deputados. Apesar da boa notícia no Congresso, o cenário negativo acaba pesando mais, principalmente nas blue chips, que acabaram pesando no índice.O benchmark da bolsa brasileira fechou com forte queda de 1,86%, aos 64.862 pontos, puxada sobretudo pelas ações da Petrobras, Vale e os bancos, com o minério de ferro desabando até 8% na China, enquanto a estatal afundou pressionada pela queda de cerca de 5% do petróleo no exterior. O volume financeiro da sessão ficou em R$ 9,195 bilhões.

O cenário também pressionou o dólar, que fechou com ganhos de 0,77%, cotado a R$ 3,1880 na venda – após encostar em R$ 3,20 na máxima do dia -, enquanto o contrato futuro da moeda com vencimento em junho subiu 0,56%, a R$ 3,205. No mesmo horário, os juros futuros com vencimento em janeiro de 2018 tiveram alta de 3 pontos-base, a 9,43%, ao passo que os DIs com vencimento em janeiro de 2021 subiam 1 ponto-base, a 9,99%.A aprovação da reforma da Previdência na comissão especial até foi bem vista pelo mercado, mas é apenas o primeiro passo e não garante que ela será aprovada no plenário. Mesmo assim, a Eurasia elevou para 80% as chances de vitória do governo. O texto-base da reforma foi aprovado na noite de ontem por 23 votos a 14.

O governo obteve 62% dos votos da comissão, enquanto em plenário, serão necessários 60%, ou 308 de 513. Porém, este placar não significa vida fácil para o governo, conforme aponta reportagem da Reuters: mesmo com o placar desta quarta na votação do texto-base, a avaliação de parlamentares tanto aliados, quanto da oposição, é que no momento o governo não tem os votos necessários para ter a proposta aprovada.

No exterior, destaque para a derrocada do petróleo para o menor patamar desde o fim de novembro do ano passado após delegados a Opep sinalizarem que os países que fazem parte do grupo não devem decidir aumentar seus cortes de produção na reunião que ocorre no próximo dia 25 de maio.

Nos EUA, a Câmara dos Deputados aprovou nesta tarde, por pequena margem, a lei que revoga grandes partes do Obamacare e o substitui por um sistema de saúde proposto pelos republicanos, em uma importante vitória legislativa do presidente Donald Trump. Por 217 votos a 213, os republicanos obtiveram apoio suficiente para aprovar a lei na Câmara, enviando-a ao Senado. Nenhum democrata votou a favor da proposta na Casa.

Destaques da Bolsa
Do lado acionário, os papéis da Vale caíram 4% após a queda de quase 8% nos contratos futuros do minério de ferro negociados na China. Essa a maior queda diária desde 16 de novembro, em meio à preocupação com a alta de estoques. O estoque de minério de ferro nos principais portos da China atingiu 130,55 milhões de toneladas em 28 de abril, um aumento de 950 mil toneladas em relação à semana anterior, segundo a SteelHome. Os estoques atingiram 132,45 milhões de toneladas em março, a maior desde que a SteelHome começou a divulgar os números, em 2004.

As ações da Petrobras, por sua vez, acompanharam o recuo dos preços do petróleo no mercado internacional, que atingiram os menores patamares desde o acordo de congelamento de produção firmado entre membros e não-membros da Opep. O barril tipo WTI recuou 4,87%, para US$ 45,49, ao passo que o brent teve perdas de 4,71%, cotado a US$ 48,40.

No noticiário da estatal, destaque para novas regras publicadas pelo governo na quarta para leilões de pré-sal, que permitirão que a Petrobras desista da operação de áreas ainda durante as licitações, que foram reprovadas pela associação que representa as petroleiras no Brasil, que considerou que as medidas geram incertezas para os investidores. As normas, válidas para os dois leilões do pré-sal deste ano previstos para 27 de outubro, favorecem a estatal, segundo especialistas consultados pela Reuters.

O decreto de regulamentação, publicado no Diário Oficial da União, garante que a petroleira não seja obrigada a permanecer em um consórcio nas disputas onde exerceu o direito de preferência caso o lance vencedor fique acima do que ela considera um negócio interessante. No entanto, a medida poderá prejudicar a atração de investimentos, na avaliação do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), que representa as petroleiras no Brasil.

As maiores baixas, dentre as ações que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 CSNA3 SID NACIONALON 7,08 -6,84 -34,75 66,02M
 GOAU4 GERDAU MET PN 4,22 -6,43 -12,08 84,40M
 ELET3 ELETROBRAS ON 16,67 -5,66 -21,06 27,59M
 CMIG4 CEMIG PN 9,11 -5,60 +18,16 74,70M
 USIM5 USIMINAS PNA 4,02 -5,19 -1,95 89,43M

As maiores altas, dentre os papéis que compõem o Índice Bovespa, foram:

 Cód. Ativo Cot R$ % Dia % Ano Vol1
 UGPA3 ULTRAPAR ON 74,10 +2,92 +9,74 160,92M
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,03 +2,53 +16,51 672,40M
 CIEL3 CIELO ON 23,17 +0,96 +0,70 285,18M
 MULT3 MULTIPLAN ON N2 68,45 +0,28 +15,27 49,79M

As ações mais negociadas, dentre as que compõem o índice Bovespa, foram:

 Código Ativo Cot R$ Var % Vol1 Vol 30d1 Neg 
 VALE5 VALE PNA EJ 24,44 -3,82 827,02M 667,23M 58.266 
 ABEV3 AMBEV S/A ON 19,03 +2,53 672,40M 228,18M 44.857 
 ITUB4 ITAUUNIBANCOPN ED 38,10 -3,27 506,23M 465,11M 30.046 
 PETR4 PETROBRAS PN 13,65 -3,60 475,65M 526,51M 33.995 
 BBDC4 BRADESCO PN EJB 30,69 -1,48 360,67M 332,32M 26.131 
 CIEL3 CIELO ON 23,17 +0,96 285,18M 166,91M 22.053 
 BBAS3 BRASIL ON 32,36 -4,20 229,78M 218,50M 17.501 
 BVMF3 BMFBOVESPA ON 19,30 -1,08 194,66M 241,61M 20.053 
 PETR3 PETROBRAS ON 14,06 -2,70 192,91M 114,13M 19.295 
 VALE3 VALE ON EJ 25,35 -3,69 182,30M 148,00M 16.631 

* – Lote de mil ações
1 – Em reais (K – Mil | M – Milhão | B – Bilhão)
IBOVESPA

Indicadores nos EUA
O déficit na balança comercial dos Estados Unidos teve leve diminuição de 0,1% em março ante fevereiro, a US$ 43,71 bilhões, considerando-se ajustes sazonais, segundo o Departamento do Comércio do país. Economistas consultados pelo Wall Street Journal previam um saldo negativo maior, de US$ 44,5 bilhões. Já o déficit de fevereiro foi revisado para cima, a US$ 43,76 bilhões, de US$ 48,56 bilhões originalmente. No primeiro trimestre, o déficit comercial dos EUA teve expansão de US$ 9,4 bilhões, ou 7,5%, em relação a igual período do ano passado. Apenas com a China, o déficit na balança comercial americana cresceu 1,2% na mesma comparação.

Já o número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caiu 19 mil na semana encerrada em 29 de abril, a 238 mil, no cálculo com ajustes sazonais, segundo o Departamento do Trabalho do país. Analistas consultados pelo Wall Street Journal previam queda menor do indicador, a 248 mil solicitações. A média móvel das últimas quatro semanas, que reduz a volatilidade do indicador, teve alta de 750 na semana passada, a 243 mil, ainda um nível historicamente baixo. O número de pessoas que continuaram a receber benefícios de auxílio-desemprego nos EUA diminuiu 23 mil na semana até 22 de abril, para um pouco mais de 1,96 milhão. Esse último indicador é divulgado com uma semana de atraso.

Operação Lava Jato
O noticiário sobre a Operação Lava Jato também é movimentado. Nesta manhã,  a Polícia Federal (PF) deflagrou a 40ª fase da Operação, chamada Asfixia. A ação tem como alvo empresas e seus respectivos sócios suspeitos de envolvimento em um esquema de repasses ilegais de empreiteiras para funcionários da Petrobras na obtenção de contratos.  De acordo com a PF, estão sendo cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, dois de prisão preventiva, dois de prisão temporária e cinco de condução coercitiva nos estados do Rio de Janeiro, de São Paulo e Minas Gerais.

Atenção ainda à repercussão da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin de que o mérito do habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci será julgado pelo plenário do STF. Fachin tomou a decisão após rejeitar, na tarde de ontem, pedido de liminar para soltar o ex-ministro, preso em setembro do ano passado na Operação Lava Jato. Fachin tinha sido voto vencido na 2ª turma do STF em decisão que libertou o ex-ministro José Dirceu e aumentou os rumores de que Palocci poderia desistir de uma delação premiada.

Contudo, a colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, aponta que a decisão do Supremo de soltar presos como Dirceu e Eike Batista dificilmente alterará a disposição de Palocci de fazer delação premiada. Criminalistas próximos a ele dizem que o ex-ministro deve seguir nas negociações com a Lava Jato. A colunista também informa que, na próxima sexta-feira (5), Renato Duque, ex-diretor da Petrobras ligado ao PT, deve mirar em Lula no depoimento que dará a Moro.

Fonte: http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6429428/ibovespa-cai-quase-perde-mil-pontos-com-derrocada-commodities-dolar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​