Realizar busca
- 08/03/2017 - 16:09
Governo estuda IOF em operações de câmbio como opção para aumento de impostos, diz Bloomberg; BC nega

Com risco de não bater a meta fiscal, governo já fala em aumentar impostos para conseguir cumprir objetivo

SÃO PAULO – Nos últimos dias, ganhou força os rumores de que o governo estuda aumentar impostos como uma alternativa, ao longo deste ano, para elevar a arrecadação e garantir o cumprimento da meta fiscal. A proposta ainda é só uma possibilidade e não deve ser incluída nos cálculos de receitas e despesas do governo.

 

Mesmo assim, o tema tem sido bastante comentado nos bastidores e, segundo uma fonte informou à Bloomberg, o governo descarta tributos com efeito inflacionário ou que necessitem de anualidade. Diante disso, entre as opções em análise, estaria o IOF sobre operações de câmbio, afirmou a fonte.

 

O Banco Central, porém, negou que esteja considerando tributar operações de câmbio.Na véspera, agências de notícias informaram que, a auxiliares, o ministro da Fazenda Henrique Meirelles vem repetindo que fará o corte “que for necessário” no orçamento para garantir a meta deste ano, um déficit de R$ 139 bilhões. Mas, se for necessário, a equipe econômica não hesitará em lançar mão, ao longo do ano, da medida mais drástica de alta de tributos para fechar as contas.

Ainda segundo a Bloomberg, em evento realizado em Brasília, Meirelles e o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, reforçaram esta ideia. “Não é mais doa a quem doer, é doa o quanto doer. E vai doer em todos”, disse Dyogo.

“Governo não tem intenção de aumentar imposto, mas o importante é cumprir a meta fiscal”, afirmou o ministro da Fazenda, reforçando que uma eventual elevação seria “temporária”. Nesse contexto, a reforma da Previdência é considerada inevitável pelo governo. Segundo Meirelles, caso o projeto não seja aprovado, será necessária uma elevação de 10% da carga tributária para pagar apenas o aumento do déficit previdenciário.

Nesta quarta-feira, Meirelles disse que o governo estima que a reforma da Previdência será votada na Câmara dos Deputados em abril. Após encontro com a bancada do PRB na Casa, ele defendeu que o governo está discutindo de forma aberta a necessidade de mudança nas regras e disse que a regra de transição da forma como foi proposta pela equipe econômica já apresenta critérios de proporcionalidade.

Fonte: http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/6212364/governo-estuda-iof-operacoes-cambio-como-opcao-para-aumento-impostos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​