Realizar busca
- 11/11/2017 - 15:57
Eusébio é primeiro em ranking de desenvolvimento municipal

Resultado, segundo avalia o Ipece, reflete os Indicadores demográficos e econômicos da cidade

 

Pela primeira vez, o município do Eusébio ficou em primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento Municipal (IDM) de 2016, superando Fortaleza no ranking que avalia os 184 municípios cearenses. O resultado foi divulgado ontem (10) pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece). “Fortaleza e Eusébio vem sempre se destacando e durante muitos anos Fortaleza ficou praticamente sozinha na primeira posição, com o Eusébio na segunda e neste ano passou”, destacou Cláudio André Gondim, diretor de Gestão Pública do Ipece.
Segundo Gondim, o resultado reflete, principalmente, os indicadores demográficos e econômicos do Eusébio. “Na parte econômica, foi o município que se destacou mais. É o município que tem um PIB (Produto Interno Bruto) per capita elevadíssimo em comparação com o restante do Estado, com uma grande quantidade de empresas, além de ter áreas residenciais de alto padrão”, diz. “Isso tudo afeta os indicadores econômicos e fiscais do município”.

Gondim diz, no entanto, que o Eusébio é um caso atípico no Estado e não reflete a condição observada na maioria dos municípios cearenses. “Além de indústrias e do ser forte no setor de serviços, o município é favorecido pela proximidade do litoral e por se aproveitar da infraestrutura de Fortaleza”.

Além de refletir a melhora nos indicadores econômicos, o resultado também reflete a piora de alguns indicadores na Capital, sobretudo os relacionados ao campo social. “Fortaleza manteve, de alguma forma, as posições relativas que já vinha alcançando. Mas por ter um cinturão de pobreza muito grande, a cidade sentiu os efeitos da piora dos indicadores sociais”, disse Flávio Ataliba, diretor do Ipece.

Classificação

Dos 10 melhores municípios do ranking do IDM, oito estão localizados na Região da Grande Fortaleza (Eusébio, Fortaleza, São Gonçalo do Amarante, Horizonte, Aquiraz, Maracanaú, Paracuru e Paraipaba), e apenas Sobral e Barbalha de outras regiões.

Segundo Gondim, os fatores climáticos pesam no desempenho de grande parte dos municípios do sertão. “Os seis anos de seca afetaram bastante a economia, as condições sociais e tem um efeito negativo sobre esses municípios”, ele diz. “Mas eu não diria que é só o clima que é determinante para isso. Muitos têm também uma baixa dinâmica econômica e carência de infraestrutura”.

De acordo com Ataliba, no comparativo com o último levantamento, feito em 2014, houve uma piora no quadro geral. “Talvez a crise econômica tenha criado mais dificuldades para esses municípios, porque um número razoável deles piorou sua posição relativa”.

Estudo

O IDM leva em consideração 30 indicadores distribuídos em quatro grupos. No grupo “Indicadores Fisiográficos, Fundiários e Agrícolas”, o mais bem avaliado foi o município de Ibiapina. No grupo “Indicadores Demográficos e Econômicos”, o Eusébio foi o melhor colocado. No grupo “Indicadores de Infra-Estrutura de Apoio”, Fortaleza ficou com a melhor avaliação. E no grupo “Indicadores Sociais”, Barbalha foi o mais bem avaliado.

O estudo distribui os 184 municípios cearenses em 4 classes conforme a pontuação do IDM, que varia de zero a 100, sendo esta a graduação mais alta. Na classe 1, que compreende municípios com IDM entre 71,2 e 76,7, constam apenas o Eusébio e Fortaleza. Juntos, os dois municípios possuíam, em 2016, mais de 2,6 milhões de habitantes, o equivalente a 29,69% da população cearense (8.963.663 habitantes). Na classe 2, constavam quatro municípios com valores do IDM de 59,1 a 66,4, que representavam 4,62% da população do Estado: Aquiraz, Horizonte, Maracanaú e São Gonçalo do Amarante. Na classe 3 foram classificados 52 municípios, com pontuação de 24,4 a 48,1, representando 36,78% da população cearense. Destes, a maior parte (11) da Grande Fortaleza, sendo os cinco melhor classificados Paracuru, Sobral, Barbalha, Paraipaba e Itaitinga.

Já a classe 4, que reúne os municípios com os menores índices de desenvolvimento (de 9,1a 28,7), englobou 126 municípios, onde residem 28,9% da população do Estado. As classificações mais baixas foram verificadas em Saboeiro, Aiuaba, Ererê, Potengi e Catarina.

Fonte: http://diariodonordeste.verdesmares.com.br/cadernos/negocios/eusebio-e-primeiro-em-ranking-de-desenvolvimento-municipal-1.1849448

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​