Realizar busca
- 24/04/2018 - 08:35
Economia aquece e aportes voltam

A melhora da economia acelerou o volume de investimentos nas empresas. Somente a operadora Oi, que está em recuperação judicial, anunciou ontem que investiu mais de R$ 130 milhões em São Paulo em 2017. No País, o investimento total chegou a R$ 5,6 bilhões, registrando aumento de 18,3% em relação ao ano anterior, sendo que a maior parte dos recursos foi aplicado na modernização da infraestrutura e expansão da capacidade de rede, na expansão do 4G e dos serviços de TI. A Oi implantou no estado 121 novos sites de telefonia móvel e 2.690 sites foram ampliados ou modernizados. Oi também elevou em 35% o número de cidades com 4G.

JBS investe em hambúrguer

Outra que anunciou novos aportes foi a JBS. Graças a uma demanda crescente do mercado, sobretudo das redes de restaurante (fast food), a JBS fez investimentos de R$ 13 milhões para ampliar a produção de hambúrguer em duas unidades localizadas no estado de São Paulo. Em Lins, a Companhia aplicou R$ 9 milhões para aumentar a capacidade de produção da planta em 30%, enquanto em Osasco os aportes foram de R$ 4 milhões. Os investimentos foram realizados na modernização das linhas de produção, de forma a atender os níveis de exigência do mercado.

Sabará mira Norte e Nordeste

Já a Sabará Químicos e Ingredientes – unidade de negócios do Grupo Sabará especializada no desenvolvimento de soluções para o saneamento básico e o tratamento de águas – anunciou que investirá R$ 13 milhões nas regiões Norte e Nordeste ao longo dos próximos dois anos. O montante será aportado em melhorias na cadeia de abastecimento da água potável que chega à população de diversos estados. “O nosso objetivo é garantir a segurança e a qualidade dos sistemas de dosagem e de aplicação da nossa solução Clorogás”, afirmou o supervisor comercial Lucas Donato.

Pequenas também surfam

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aumentou a participação das micro, pequenas e médias empresas (MPME) em seus desembolsos. Entre 1990 e 1994, as MPMEs ficavam em média com 16% do valor investido pela entidade. Já entre 2015 e 2017, esse índice mais do que dobrou, chegando a 33%. Considerado apenas o primeiro bimestre deste ano (dados mais recentes divulgados pelo banco), o segmento concentrou 56% dos R$ 3,9 bilhões desembolsados. O levantamento é do Departamento de Pesquisa Econômica da instituição.

Seguindo na mesma linha

Projetos financiados pela Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP) por meio da linha de crédito Inovacred, da Empresa Brasileira de Inovação e Pesquisa (Finep), atingiram a marca de R$ 100 milhões em empréstimos. “Com o reaquecimento gradual da economia, os empresários estão se sentindo mais confiantes para investir em projetos que aumentem a competitividade”, diz o superintendente de Negócios da Desenvolve SP, Eduardo Saggiorato. Ainda neste semestre, a instituição projeta mais R$ 43 milhões em novos empréstimos.

 

 

 

Fonte: DCI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​