Realizar busca
- 08/11/2019 - 07:00
China oficializa equipe de pesquisa e desenvolvimento da rede 6G

A China quer liderar o desenvolvimento global da tecnologia de rede 6G. O Ministério da Ciência e Tecnologia do país reuniu um grupo de especialistas e criou uma divisão de pesquisa e desenvolvimento para a sexta geração da internet. No domingo, o vice-ministro Wang Xi afirmou que, ainda que os estudos sobre esta tecnologia estejam em fases embrionárias globalmente, a China já dá atenção especial ao tema.

Hoje, a conexão 5G ainda está em fase inicial de adoção no mundo, inclusive no país asiático, onde a tecnologia foi lançada comercialmente no fim de outubro. Segundo analistas, a previsão é de que o mercado do 5G atinja US$ 250 bilhões globalmente até 2025, além do impacto indireto em todas as indústrias.

Neste sentido, antecipar o desenvolvimento da próxima geração da rede é uma oportunidade para a China de estar na frente do Ocidente em uma tecnologia que tem, como o 5G, enorme potencial econômico e social. A criação de um grupo de pesquisa para o 6G está inserida diretamente no contexto de disputa comercial entre EUA e o país asiático.
Iniciativa privada

Além do grupo de pesquisa estatal, a Huawei também está trabalhando no desenvolvimento do 6G. A empresa, que é líder mundial no 5G com mais de 50 contratos pelo mundo, tem unidades de P&D em Ottawa, no Canadá, e também na China. Segundo Ren Zhengfei, CEO da Huawei, a tecnologia só estará pronta para comercialização daqui a 10 anos.

No entanto, a China não está sozinha nesta corrida. Em outubro, as japonesas Sony e Nippon firmaram uma parceria com a norte-americana Intel para desenvolver chips que suportem a rede 6G. Outras empresas que trabalham nesta tecnologia são a finlandesa Nokia, a sueca Ericsson e a americana Qualcomm.

Fonte: StartSE

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​