Realizar busca
- 10/09/2018 - 09:06
CEO do Uber diz como será usar o aplicativo dentro de 10 anos

Uma ‘”Amazon dos transportes”. É como Dara Khosrowshahi, CEO do Uber, definiu a empresa nos próximos dez anos. Segundo o executivo, o usuário que abrir o aplicativo em 2028 encontrará um integrador de diversos tipos de transportes pertencentes ao Uber ou a terceiros, que vão usar o app como uma espécie de market place.

“Em uma década, menos de 50% da receita do Uber virá do serviço de compartilhamento de caronas”, disse, durante um painel no TechCrunch Disrupt, um dos principais eventos de tecnologia do Vale do Silício. Dara afirma que o mercado de transporte que o Uber quer atuar é estimado em 6 trilhões de dólares atualmente.

Dara afirmou que iremos não apenas pedir um carro com motorista, mas poderemos usar bicicletas, patinetes e outros veículos elétricos individuais, carros autônomos e quem sabe até os carros voadores, que começarão a ser testados em 2020. “Bastará ao usuário colocar o ponto A e o ponto B. O aplicativo indicará qual é a melhor combinação de transporte, seja para pessoas, para comidas ou produtos”.

O executivo também ressaltou que os serviços oferecidos pelo aplicativo não pertencerão somente ao Uber, mas também virão de terceiros. Dara citou a parceria da Uber com a Lime, serviço que tem bicicletas e patinetes elétricos em algumas cidades dos Estados Unidos. “Será como hoje, que você entra no site da Amazon e compra um produto que pode ser deles ou de um parceiro”, explicou.

Ainda em relação ao futuro da empresa, Dara foi perguntado sobre os carros autônomos e sobre o acidente com um Uber que estava em testes e que terminou com uma vítima fatal em maio deste ano. A tragédia fez com que a empresa suspendesse todos os seus testes por tempo indeterminado. “Estamos reconstruindo do zero todos os processos relacionados à nossa estratégia de carros autônomos”, disse, sem dar uma previsão exata para o reinício das operações.

O futuro financeiro da companhia também foi um dos assuntos abordados durante a entrevista com o CEO do Uber. A empresa, que recentemente contratou um CFO, deve abrir capital no ano que vem nos Estados Unidos. Para alguns analistas, as ações da empresa tendem a sofrer já que os resultados trimestrais da companhia são muito instáveis. Em muitos trimestres, ela acumula prejuízos multimilionários. Dara não se mostrou preocupado. “Investidores do mercado financeiro têm paciência para investir numa empresa que hoje preocupa-se mais em crescer do que em gerar lucro”, disse.

 

Fonte: StartSe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Clima

 

Cotação


Cotações de Moedas fornecidas por Investing.com Brasil.
​​